Como a tecnologia pode ajudar na obtenção de resultados na gestão de pessoas

By 4 de novembro de 2013E-Learning

A gestão é requisito para qualquer empresa, de qualquer porte, área e segmento.

“Não se gerencia o que não se mede,
não se mede o que não se define,
não se define o que não se entende,
não há sucesso no que não se gerencia”.

William E. Deming

Entendemos que para sabermos se temos sucesso em algo, precisamos primeiramente definir o que queremos e ter indicadores que nos ajude a visualizar o caminho a ser percorrido do ponto onde estamos até o ponto onde devemos chegar.

Em geral, temos visto mais foco na execução (operacional) do que no planejamento (estratégico).

Esse comportamento gera, pelo menos, dois grandes problemas:

  1. Sem saber o que realmente temos que fazer, acabamos fazendo “o que dá tempo de fazer” e, infelizmente, isso quase sempre não é o que a empresa precisa.
  2. Não reconhecer a necessidade imediata da mudança de seu próprio comportamento, culpando alguém (governo, chefia, colegas detrabalho, outros, etc) pelo fracasso da operação ou pela falta de saber o que se tem que fazer.

Acredito que ao ler esse texto, muitos se identificarão com essa situação.

Então, segue minha sugestão para iniciar o processo de mudança:

  1. Qual a meta da empresa para este ano?
  2. Conheça os indicadores de sua empresa:
    • qual o faturamento esperado,
    • qual rentabilidade esperada,
    • qual o grau de satisfação dos clientes,
    • quais os produtos e sua contribuição para o negócio da empresa,
    • qual a satisfação dos colaboradores com a empresa,
    • qual o turnover de sua empresa,
    • qual o marketshare,
    • como está a empresa em comparação com a concorrência?
  3. Conheça os indicadores dos processos de sua empresa
  4. Conheça os indicadores do seu processo e/ou área:
    • Foi feito o desdobramento das metas da empresa ? Se sim, quais são as minhas metas ?
    • Quais são os indicadores qualitativos?
    • Quais são os indicadores quantitativos ?
    • Quais são os indicadores de desempenho ?
    • Quais são os indicadores financeiros ?
    • Quais são os indicadores não-financeiros?

A gestão de pessoas é estratégica para a organização. Ela pode contribuir ativamente para o sucesso ou fracasso de uma organização, é ela que dá alma ao negócio.

Atualmente, o colaborador possui maior participação na tomada de decisão por deter o conhecimento. É o conhecimento do colaborador aplicado ao negócio da empresa, que a torna mais ou menos atrativa, gerando novas perspectivas de valor.

Todos tem consciência do crescimento da economia brasileira, que ampliou a oferta de empregos provocando a situação de pleno emprego que vivemos e das dificuldades em selecionar pessoas e manter os profissionais aderentes à cultura e às necessidades (atuais e futuras) da empresa.

Sob essa ótica, o desafio para o profissional de Recursos Humanos é grande. Entendo que o ponto de partida é conhecer sua empresa, os processos e analisar s indicadores existentes. Ao refletir sobre eles, conseguirá entender se ajudam a atingir resultados esperados pela empresa. Entender esse cenário, trará um briefing correto de sua situação atual, e você necessitará dessa informação para o próximo passo: o que devo fazer para atingir o resultado esperado?

Para pensar na solução do problema, você pode pesquisar na web, pedir a colaboração de outras pessoas para ajudá-lo a definir o que tem que ser feito à partir do resultado que você precisa, para só depois definir como deve ser feito e qual metodologia será adotada.

Após definir o que e como deve ser feito, atente-se para o processo de comunicação. Nossa experiência indica que “vender a ideia” internamente impacta no sucesso do projeto, tanto quanto executá-lo de forma correta.

Após essa etapa, você está preparado pois sabe:

  • Que competências precisa desenvolver
  • Para quais pessoas
  • Em que prazo
  • Como se dará a comunicação e a gestão durante a realização do treinamento
  • Qual indicador do negócio comprovam o sucesso do treinamento

Essas informações são vitais para o sucesso de uma ação de capacitação/desenvolvimento.

Na implantação de projetos de e-learning e/ou de treinamentos presenciais, é possível sistematizar alguns indicadores como por exemplo:

  • Quantidade de treinamentos efetuada pela empresa nas visões: por mês, por colaborador, por área, por diretoria, etc, de acordo com a hierarquia da empresa;
  • Quantidade de carga horária efetuada nas diversas modalidades (técnico, graduação, extensão, etc);
  • Quanto é o orçamento de treinamento x quanto foi gasto, na visão mensal, diretoria e tipo ?
  • Quais são os motivos do cancelamento dos treinamentos ?
  • Como está a satisfação dos gestores com relação aos novos colaboradores com 30,60 e 80 dias ? Quem o gestor quer que seja efetivado ? Quem ele não recomenda ?
  • Como está a satisfação dos novos colaboradores com relação à empresa com 30,60 e 80 dias ? Quem deve desligar e quem deve efetivar ?
  • Como está o grau de motivação dos líderes ?
  • Como está a educação informal na empresa? Quais recursos estão disponíveis aos colaboradores ? Como tem sido, essa utilização ?
  • Como está a retenção do conhecimento dos colaboradores que estão quase se aposentando ?
  • Como está a colaboração entre pessoas da empresa ?
  • Como está a satisfação dos colaboradores com os programas criados no período?
  • Quantos consultores internos e externos serão necessários para a entrega dos programas ?

A definição dos indicadores (como medi-los e em qual periodicidade) e como sistematizá-los pode lhe trazer resultados financeiros e não financeiros e eventualmente, lhe dar abertura para processos de inovação.

Tenha sempre em mente que o preço de medir será menor para a organização, do que o preço de não medir.

Se precisar de ajuda na gestão de pessoas de sua empresa, conte conosco!

Teremos prazer em entender sua realidade, co-criar e sistematizar seus indicadores para que, após a implantação, nós possamos executar as estratégias que você definirá.

Nosso trabalho é desenvolver, implantar e apoiá-lo no uso de tecnologia, para que essa utilização ocorra da mesma forma que o telefone é hoje utilizado por todos: sem nem perceber que usam uma tecnologia, apenas focados nos resultados que ela proporciona.