All Posts By

Cintia Cisi

Como a tecnologia pode ajudar na obtenção de resultados na gestão de pessoas

By | E-Learning | No Comments

A gestão é requisito para qualquer empresa, de qualquer porte, área e segmento.

“Não se gerencia o que não se mede,
não se mede o que não se define,
não se define o que não se entende,
não há sucesso no que não se gerencia”.

William E. Deming

Entendemos que para sabermos se temos sucesso em algo, precisamos primeiramente definir o que queremos e ter indicadores que nos ajude a visualizar o caminho a ser percorrido do ponto onde estamos até o ponto onde devemos chegar.

Em geral, temos visto mais foco na execução (operacional) do que no planejamento (estratégico).

Esse comportamento gera, pelo menos, dois grandes problemas:

  1. Sem saber o que realmente temos que fazer, acabamos fazendo “o que dá tempo de fazer” e, infelizmente, isso quase sempre não é o que a empresa precisa.
  2. Não reconhecer a necessidade imediata da mudança de seu próprio comportamento, culpando alguém (governo, chefia, colegas detrabalho, outros, etc) pelo fracasso da operação ou pela falta de saber o que se tem que fazer.

Acredito que ao ler esse texto, muitos se identificarão com essa situação.

Então, segue minha sugestão para iniciar o processo de mudança:

  1. Qual a meta da empresa para este ano?
  2. Conheça os indicadores de sua empresa:
    • qual o faturamento esperado,
    • qual rentabilidade esperada,
    • qual o grau de satisfação dos clientes,
    • quais os produtos e sua contribuição para o negócio da empresa,
    • qual a satisfação dos colaboradores com a empresa,
    • qual o turnover de sua empresa,
    • qual o marketshare,
    • como está a empresa em comparação com a concorrência?
  3. Conheça os indicadores dos processos de sua empresa
  4. Conheça os indicadores do seu processo e/ou área:
    • Foi feito o desdobramento das metas da empresa ? Se sim, quais são as minhas metas ?
    • Quais são os indicadores qualitativos?
    • Quais são os indicadores quantitativos ?
    • Quais são os indicadores de desempenho ?
    • Quais são os indicadores financeiros ?
    • Quais são os indicadores não-financeiros?

A gestão de pessoas é estratégica para a organização. Ela pode contribuir ativamente para o sucesso ou fracasso de uma organização, é ela que dá alma ao negócio.

Atualmente, o colaborador possui maior participação na tomada de decisão por deter o conhecimento. É o conhecimento do colaborador aplicado ao negócio da empresa, que a torna mais ou menos atrativa, gerando novas perspectivas de valor.

Todos tem consciência do crescimento da economia brasileira, que ampliou a oferta de empregos provocando a situação de pleno emprego que vivemos e das dificuldades em selecionar pessoas e manter os profissionais aderentes à cultura e às necessidades (atuais e futuras) da empresa.

Sob essa ótica, o desafio para o profissional de Recursos Humanos é grande. Entendo que o ponto de partida é conhecer sua empresa, os processos e analisar s indicadores existentes. Ao refletir sobre eles, conseguirá entender se ajudam a atingir resultados esperados pela empresa. Entender esse cenário, trará um briefing correto de sua situação atual, e você necessitará dessa informação para o próximo passo: o que devo fazer para atingir o resultado esperado?

Para pensar na solução do problema, você pode pesquisar na web, pedir a colaboração de outras pessoas para ajudá-lo a definir o que tem que ser feito à partir do resultado que você precisa, para só depois definir como deve ser feito e qual metodologia será adotada.

Após definir o que e como deve ser feito, atente-se para o processo de comunicação. Nossa experiência indica que “vender a ideia” internamente impacta no sucesso do projeto, tanto quanto executá-lo de forma correta.

Após essa etapa, você está preparado pois sabe:

  • Que competências precisa desenvolver
  • Para quais pessoas
  • Em que prazo
  • Como se dará a comunicação e a gestão durante a realização do treinamento
  • Qual indicador do negócio comprovam o sucesso do treinamento

Essas informações são vitais para o sucesso de uma ação de capacitação/desenvolvimento.

Na implantação de projetos de e-learning e/ou de treinamentos presenciais, é possível sistematizar alguns indicadores como por exemplo:

  • Quantidade de treinamentos efetuada pela empresa nas visões: por mês, por colaborador, por área, por diretoria, etc, de acordo com a hierarquia da empresa;
  • Quantidade de carga horária efetuada nas diversas modalidades (técnico, graduação, extensão, etc);
  • Quanto é o orçamento de treinamento x quanto foi gasto, na visão mensal, diretoria e tipo ?
  • Quais são os motivos do cancelamento dos treinamentos ?
  • Como está a satisfação dos gestores com relação aos novos colaboradores com 30,60 e 80 dias ? Quem o gestor quer que seja efetivado ? Quem ele não recomenda ?
  • Como está a satisfação dos novos colaboradores com relação à empresa com 30,60 e 80 dias ? Quem deve desligar e quem deve efetivar ?
  • Como está o grau de motivação dos líderes ?
  • Como está a educação informal na empresa? Quais recursos estão disponíveis aos colaboradores ? Como tem sido, essa utilização ?
  • Como está a retenção do conhecimento dos colaboradores que estão quase se aposentando ?
  • Como está a colaboração entre pessoas da empresa ?
  • Como está a satisfação dos colaboradores com os programas criados no período?
  • Quantos consultores internos e externos serão necessários para a entrega dos programas ?

A definição dos indicadores (como medi-los e em qual periodicidade) e como sistematizá-los pode lhe trazer resultados financeiros e não financeiros e eventualmente, lhe dar abertura para processos de inovação.

Tenha sempre em mente que o preço de medir será menor para a organização, do que o preço de não medir.

Se precisar de ajuda na gestão de pessoas de sua empresa, conte conosco!

Teremos prazer em entender sua realidade, co-criar e sistematizar seus indicadores para que, após a implantação, nós possamos executar as estratégias que você definirá.

Nosso trabalho é desenvolver, implantar e apoiá-lo no uso de tecnologia, para que essa utilização ocorra da mesma forma que o telefone é hoje utilizado por todos: sem nem perceber que usam uma tecnologia, apenas focados nos resultados que ela proporciona.

E-Learning e Redes Sociais

By | E-Learning | No Comments

E-Learning e Redes sociais são ótimos negócios.

 

A educação está em foco juntamente com as redes sociais, com isso as pessoas estão se tornando empreendedora, e aprendendo cada vez mais. Empreender é, também, desenvolver-se na sua carreira profissional até mesmo dentro de uma empresa como funcionário. Por estarem cada vez mais empreendedoras essas pessoas que também estão cada vez mais jovens, estão buscando estudar e se qualificar para esse mundo que sempre exige mais.

A vida online das pessoas continua crescendo a cada dia. O Brasil fechou o último ano com 32 milhões de e-consumidores. Esse número ainda vai crescer mais nos próximos anos.  Com o grande crescimento do uso da banda larga e as inovações de tecnologia móvel, as pessoas estão procurando maneiras diversas para se distraírem, e se familiarizarem com o que as redes oferecem isso inclui, estudar online.

Entre as áreas de maior destaque está o e-learning, cursos criados e ministrados na web, setor da educação que os especialistas dizem poder dar passos mais amplos do que os atuais. Asredes sociais também têm destaque garantido, isso porque elas servem como uma porta de entrada para o internauta na web que possibilita a integração de canais de cursos online.

Exemplo de áreas a serem exploradas como negócios na web são:

E-commerce personalizado: As lojas virtuais tendem a se tornar cada vez mais popular. O foco das pequenas lojas deve ser em nichos bastante específicos, para não bater de frente com gigantes do e-commerce.

Livros eletrônicos: e-books e tablets estão movimentando este mercado. Ainda há bastante espaço para empreendedores que forem ágeis e criativos ao investir neste setor.

Geolocalização: Com a popularização dos smartphones, as utilizações de ferramentas como o Foursquare estão ganhando mais destaque. Quem souber explorar o uso deste recurso tende a se dar bem.

Leilões online: Os leilões virtuais são sites que oferecem desde eletrônicos até apartamentos, tudo a preços muito baixos. Com o produto sendo mais barato que o valor de mercado, a plataforma lucra com a compra de créditos pelos usuários.

Além desses exemplos, também existem empresas especializadas, que criam cursos online de diversos temas, e setores. Deixando o treinamento/aprendizagem muito mais fácil e econômico.

e-Learning e o iPad

By | E-Learning | No Comments

Design Instrucional para iPad

 “O iPad é o primeiro aparelho pequeno o bastante e com uma tela grande o suficiente para permitir que as pessoas o usem tão confortavelmente como uma revista impressa” – Mike Haney.
Primeiramente, é o designer educacional que planeja usar essa tecnologia para a solução de sua plataforma. A edição da Computer Arts Projects traz uma informação valiosa neste sentido: ela está amadurecendo nas editoras de revistas,como a Popular Science (Steve Jobs descreveu como uma “grande inovação” a versão digital desta revista no seu aparelho) e a revista Time.  

Dicas de Design Educacional em iPads.

·         É preciso construir dois componentes para os usuários: a interface de leitura e o conteúdo que será apresentado por meio dela;
·         A criação de layout para uma versão digital pode ser feita da mesma forma que o impresso, no InDesign;
·         É necessário pensar em dois modos de visualização: o horizontal e o vertical;
·         Design simples e limpo é o recomendado, pois o principal ainda é o conteúdo;
·         Foco em experiências mais interativas: cada vez mais utilizar infográficos, slideshows, elementos de áudio e de vídeo;
·         Não se trata apenas de pensar nas dimensões: é necessário pensar em uma nova abordagem para o iPad.

O Mobile Learning será um ponto forte daqui para frente, e sem duvida o iPad ajudará muito nisso. Usá-lo no lugar de notebooks, smartphone pode ser muito mias economicamente acessível.  Porque a cada dia que passa o uso de iPads, vem crescendo e se tornando uma tendência tecnológica.
Pode se dizer que dentro do grupo de designer e usuários, vai ter maios aceitação do que o uso de smartphones. Já que a interação entre eles é limitada, e pode ter baixa visualização e resolução dificultando o aprendizado e a utilização. O uso do iPad e tablets em geral, para o treinamento-aprendizagem vai ser tão comum, como o uso de computadores.

Como conclusão, pode se dizer que vale apena investir nesse novo recurso, e planejar designer  educacional, para ser usado no iPad. Isso poderá abranger ainda mais o ramo do e-learning, fazendo diversificações de aprendizagem, e o modo de como ele será aplicado.